10ª edição da BGS, a maior feira de games da América Latina

Sobre a BGS 2017

BGS – Brasil Game Show, a maior feira de games da América Latina esse ano completou sua décima edição no Brasil. Nesse texto vou falar um pouco sobre a minha visão durante esse evento.

Como de costume essa edição trouxe diversas atrações, grandes marcas, games independentes, torneios e Youtubers.

Quem participou da Brasil Game Show 2016 lembra que o evento foi na São Paulo Expo, lugar muito maior que o Expo Center Norte, palco do evento nesse ano. Embora menor, pelas atrações desse ano, o lugar foi perfeito.

Quem foi para o evento percebeu algo diferente das edições anteriores, esse ano pode-se dizer que estava meio “parado”. Talvez a falta de grandes lançamentos no mercado de games tenha provocado um pouco do evento, alguns dos jogos que estavam nos estandes você encontrou na própria BGS de 2014 e 2015, ano que foram lançados.

Organização

Vamos para o que realmente importa, porque todos os anos é a mesma coisa: filas e mais filas. O evento foi criado para receber um grande público, mas não parecia que estavam preparados para receber tanta gente, começando pelas filas na entrada, que estavam sem organização e muito demoradas.

As filas dos jogos são as piores, às vezes as pessoas ficam horas esperando para poder jogar um jogo de 3 minutos, o que é exaustivo e muito cansativo. Ficar em pé por horas esperando para jogar cansa muito, então se você quer aproveitar todos os jogos do evento sem pegar muitas filas (com certeza você não vai fazer isso nos dias comuns do evento), o conselho é: seja VIP e vá no primeiro dia. Esse dia, além de ser para os VIPS também é para a imprensa, e ainda tem a vantagem de não pegar fila nenhuma na entrada.

Funcionários

Tirando os comentários acima, não podemos deixar de falar dos funcionários.

No meu ponto de vista, eles foram pessoas atenciosas que souberam orientar os perdidos (eu). Claro, eles são pagos para isso, mas às vezes tem aqueles que não mostram boa vontade em ajudar os outros. Então, temos como um ponto positivo: os funcionários da BGS, que ficam na estande e orientando as pessoas nas filas.

Estandes

BGS 2017

Comparado à outras marcas, Playstation e Xbox tiveram as maiores estandes do evento no que diz respeito à variedades de jogos e atrações. Apesar de que é o que as pessoas esperam das maiores marcas do mercado de games na atualidade.

O VR com toda certeza foi a maior atração da Playstation esse ano, todos queriam jogar RE7 e tomar susto. Mas não tinha só o Resident Evil 7 como uma atração do VR, tinha também o Batman: Arkham VR, esses eram os jogos que as pessoas mais queriam jogar na realidade virtual.

Claro que não é só de VR que é feita Playstation, tinham vários exclusivos, como: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy, Gran Turismo Sport, Horizon Zero Dawn (tinha uma cosplay Aloy muito bom, play tá de parabéns) e outros.

Claro que faltou o maior nome dos jogos exclusivos da Playstation: o God Of War. E algumas pessoas também esperaram o Spider-Man, talvez eles estejam na #BGS11, vamos esperar.

A estande da Microsoft deixou a desejar esse ano, os jogos em destaque eram: Fifa 18, DragonBall Fighter Z e os exclusivos, Sea of Thieves e Cuphead. Mas teve novamente a presença do Phil Spencer, chefe da Xbox, o que rendeu pontos positivos.

Essa foi a minha opinião como imprensa na BGS10.

Confiram também os outros participantes e de qual a experiência deles, nos textos: Convidados da Maior Feira de Games da América Latica: BGS10 e Qual a experiencia de participar da BGS 2017.

 

Revisado por: Romário Sergio

Scarlate Padilha

Estudante de Sistemas para Internet da FATEC Carapicuíba, 21 anos, apaixonada por vídeo game, tecnologia e internet.