2018 tudo novo…

Olá! Imagina se você tivesse duas ou três opções de caminhos profissionais:

  1. Algo que você curte muito fazer, é foda no que faz, ganha muita grana fazendo e impacta positivamente muitas pessoas. Mas não tem recorrência financeira.
  2. Algo você curte fazer, é bom no que faz (mas AINDA não é foda), não ganha muita grana no momento (mas pode um dia ganhar) e impacta positivamente mais pessoas do que o primeiro (e tem potencial de impacto infinito e além). Também não tem recorrência financeira.
  3. Fazer as duas ao mesmo tempo, sob o risco de não fazer com excelência épica nenhuma das duas, junto com um trabalho que te dá recorrência financeira, mas não é o que você gosta.

Qual das 3 opções você escolheria?

(São três boas opções, né? Sou muito grato por ter essas três opções para escolher. Sei que a maioria das pessoas não tem três opções profissionais tão boas)

Em 2017 eu escolhi a opção C: ao mesmo tempo toquei a carreira A (palestrante e professor) e a B (empresário de Startup de Consultoria e Coach), trabalhei como UBER para ter recorrência financeira.

E sabe qual é o meu sentimento sobre essa opção?

Culpa, porque eu não fiz com excelência épica nenhuma das duas.

Excelência épica como palestrante seria estar criando várias palestras novas, com muitas piadas novas e experimentando novos jeitos de entregar conteúdo ao vivo.

Excelência épica como empresário de startup de Consultoria e Coach seria estar me desenvolvendo diariamente como líder e gestor, e, junto com meus pares, cuidando obsessivamente das pessoas, dos produtos e dos lucros (nesta ordem, como aprendi com Ben Horowitz no incrível livro “O lado difícil das situações difíceis”).

Repito constantemente para mim mesmo essa frase atribuída à Einstein:

“Insanidade é continuar fazendo as coisas do mesmo jeito e esperar resultados diferentes”

Se eu não estou satisfeito com o resultado (falta de excelência épica) então eu preciso mudar algo que estou fazendo.

Por isso, em 2018, resolvi trocar o caminho C pelo B: segurar a carreira de palestrante para focar no meu papel como empresário da startup de Consultoria e Coach.

Como eu sempre digo: focar é escolher, escolher é abdicar, abdicar é perder e perder é ganhar… FOCO!

Essa opção eu curto, sou bom (mas preciso desenvolver muita coisa de liderança e gestão), não ganho muito (comparado com a outra opção), mas consigo impactar mais pessoas (e o potencial é infinito e além).

A minha abordagem sobre positividade e motivação sempre foi muito prática: baseado no meu livro “SER POSITIVO” dar soluções para problemas/desafios do dia-a-dia com muita positividade.

E como empresário existe um bocado de desafios que demandam perseverança e que me desconfortam como profissional. É atrás deles que eu vou!

Deixa eu falar um pouco mais da minha vida como empresário de consultoria e Coach…

Depois que escrevi meu livro – em 2002 – e o lancei em 2004 (a 1ª edição), passei a fazer consultorias em empresas de diversos ramos de atividade, mas pequei muito com marketing da empresa e falta de recursos para divulgação.

Parei durante quase 10 anos, voltando para o mercado de trabalho como colaborador, foi quando um dos meus superiores numa empresa me incentivou a voltar a fazer consultoria, então refiz o livro e lancei a 2ª edição. Após, fiz um curso de formação de coaching e passei a ver o mundo de outra forma.

O resultado começou a aparecer, mas a recorrência financeira ainda não estava de acordo com o que eu necessitava, então tive que arrumar um trabalho que não atrapalhasse minha meta, e que me desse o dinheiro que preciso para o dia-a-dia, então entrei na UBER como motorista parceiro.

Me dei muito bem! Além de fazer muito Network, sinto-me bem conversando com pessoas, ajuda na pesquisa que desenvolvo para novos textos e palestras. Foi o que eu precisava.

Hoje consigo manter meus objetivos individuais como empresário e palestrante, e tenho uma recorrência financeira para pagar as contas.

Vou lançar a 3ª edição do meu livro SER POSITIVO ainda este semestre, sei que será um sucesso porque sinto que chegou minha vez de brilhar.

Já estou montando uma turma para fazer Coaching em grupo também no primeiro semestre de 2018, e vou iniciar um projeto de cursos com grandes parceiros para a área de Recursos Humanos.

Voltando a minha escolha…

A principal consequência do caminho escolhido para 2018 é ter que manter as palestras do livro para divulgação.

Em 2017, eu já havia tomado uma grande decisão que foi dar um tempo nas palestras em universidades gratuitas, fiz algumas, mas não tantas como sempre fazia. É ótimo poder ajudar os universitários em seu caminho, mas escolhas sempre geram perdas.

Bom, finalizando o texto…

Sabe qual é o meu maior desafio no momento?

PESSOAS!

Tenho um foco de ter sempre pessoas por perto, mas pessoas com qualidade, pessoas fodas e alinhadas.

Acredito que essa será a melhor estratégia para 2018.

Bem, escrevi pra kct já. Tá bom.

Um ótimo 2018 para vc.

E lembre-se: fazer do mesmo jeito e esperar um resultado diferente é insanidade!

Pense nisso!!!

Neco Ribeiro

Formado em Artes Cênicas, Psicologia e PNL, Palestrante, Consultor, escritor, Coach e artista performático. É professor nas áreas de motivação e vendas no centro de formação do Sindicato dos Bancários do ABC em Santo André, trabalha como Ator performático(free lancer) pela empresa Um, Dois, feijão com arroz (www.umdois.com.br ) desde 1999 fazendo recreação, escultura com balões, telegramas animados, apresentador animado, mestre de cerimônia e performance artística. É gestor de RH na L3 CRM Consultoria(www.l3.com.br). Trabalha como consultor nas áreas de RH e Comercial desde 2008. Escreveu o livro “Ser Positivo” que está em sua segunda edição. E está prestes a terminar o novo livro de nome provisório “SUPERAÇÃO o X da questão”.