Olá amigos leitores do Zeta!

Hoje resolvi escrever essas dicas para você não ser infeliz.

Dentro do meu estudo sobre MODELOS MENTAIS cheguei a estas conclusões, que no entanto são conclusões um pouco óbvias, mas não estamos acostumados a dar atenção ao óbvio.

Todas as coisas comuns na nossa vida, corriqueiras, rotineiras, não recebem atenção e pelo contrário, são feitas automaticamente. Por isso, preste atenção nesses 4 MOTIVOS que nos levam a INFELICIDADE.

1 – Reclamação Constante

Se você quer sair da depressão, ou não quer entrar na depressão, então, PARE DE RECLAMAR !!!!

Normalmente temos perto de nós pessoas tóxicas, chamo de pessoas tóxicas porque elas contaminam o ambiente onde vivem. As vezes somos nós mesmos essas pessoas. Pessoas que reclamam o tempo todo de tudo e de todos! Nada está bom.

2 – Colocar a culpa nos outros

Coitadinho de você e de mim, não é mesmo?? Nunca somos culpados de nada. A culpa é sempre do filho que tá usando droga, do marido que bebe, porque a conta de luz foi cortada, porque minha esposa não me ama mais, etc, etc, etc….

ASSUMA -SE!!! E carregue o que você dá conta de carregar, normalmente quando você fala que a culpa é dos outros, é porque você quer levar a vida dos outros, viva a sua vida!!!  Aí você dá outra desculpa: Ah!! Mas é meu filho… é meu marido… é minha esposa… a vida e a escolhe é deles, cada um escolhe como vai viver sua vida. Você até pode querer dividir sua vida com alguém, mas sempre será um indivíduo e deve viver como indivíduo, com sua individualidade. Assuma suas escolhas!!  Viva sua vida e deixe que os outros vivam as deles.

3 – Falta de Perdão

Um estudo do Conselho Regional de Medicina (CRM) diz que 90% dos casos de enfarte são por falta de perdoar. Quem não perdoa pode ter diversos problemas de saúde e entre eles o mal do século: A depressão.

Normalmente ficamos com o pensamento na cabeça: OLHA O QUE ELE FEZ!!! ME TRAIU !!! ME USOU !!! FEZ ISSO, FEZ AQUILO….

São tantos exemplos que nos levam à ter raiva, ódio, ressentimento, ficar ruminando aquilo dentro dos pensamentos só traz coisas ruins para sua vida. Então aprenda a perdoar! É difícil, mas esse alívio no coração só faz bem a sua saúde e a sua vida.

4 – Não aceitar o passado

Dentro do nosso passado existem mais 4 sentimentos que temos que tirar de lá de dentro e eles são:

  1. Culpa – Em primeiro lugar, não tenha culpa de nada. Aprenda com o que aconteceu, busque o seu sucesso na vida. Aprendizado contínuo.
  2. Mágoa – Afaste-se da mágoa do tipo: Eu tenho que me vingar! Eu tenho que fazer alguma coisa pra ele(a) se dar mal! Não faça isso. apenas entenda. Porque se você alimenta a mágoa, com certeza irá de encontro com um quadro de depressão!
  3. Saudade – As vezes você tem uma saudade que doí, de alguém que se foi, tenha a lembrança das coisas boas que teve com essa pessoa, não lembre das coisas ruins. Lembre da pessoa feliz! E isso certamente lhe trará alegrias.
  4. Vergonha – Não tenha vergonha do seu passado, viva diferente o seu presente, para ter, acima de tudo, um futuro melhor.

Portanto, quando você deixa as coisas ruins do passado no passado e aprende com isso, você terá um presente melhor e preparará um futuro promissor. Mas quando trazemos conosco as culpas, mágoas, saudades desproporcionais e vergonhas, estaremos levando conosco somente negatividade!

Então vamos ser felizes com nossos aprendizados!

Pense nisso

Abraços

Neco Ribeiro

Sobre quem escreve

Colunista

Formado em Artes Cênicas, Psicologia e PNL, Palestrante, Consultor, escritor, Coach e artista performático. É professor nas áreas de motivação e vendas no centro de formação do Sindicato dos Bancários do ABC em Santo André, trabalha como Ator performático(free lancer) pela empresa Um, Dois, feijão com arroz (www.umdois.com.br ) desde 1999 fazendo recreação, escultura com balões, telegramas animados, apresentador animado, mestre de cerimônia e performance artística. É gestor de RH na L3 CRM Consultoria(www.l3.com.br). Trabalha como consultor nas áreas de RH e Comercial desde 2008. Escreveu o livro “Ser Positivo” que está em sua segunda edição. E está prestes a terminar o novo livro de nome provisório “SUPERAÇÃO o X da questão”.

Posts Relacionados