Qual a experiência de participar da Brasil Game Show 2017? #EuImprensa

Pela segunda vez participando em um evento deste tipo, sendo a primeira na Brasil Game Show, eu vou falar um pouco sobre meus dias no evento com mais um #EuImprensa.

Como muitos já sabem, este ano eu estive presente na Campus Party, e foi a primeira vez em que escrevi sobre a minha visão como imprensa em um evento.

Sendo assim, este é o segundo #EuImprensa que eu estou fazendo.

Pela segunda vez participando em um evento deste tipo, sendo a primeira na Brasil Game Show, e vou falar um pouco sobre meus dias no evento com este #EuImprensa.

Nesta BGS eu consegui participar de apenas dois dias, na quinta-feira (12) e no sábado (14). No domingo eu resolvi não ir, pois estava produzindo conteúdo aqui para vocês.

Então, farei um breve resumo do que eu vi nestes dois dias e contar como foi a minha experiência.

Uber, Playstation, Xbox, Cosplays, Jogos e Filas…

Pela segunda vez participando em um evento deste tipo, sendo a primeira na Brasil Game Show, e vou falar um pouco sobre meus dias no evento com este #EuImprensa.

Bem diferente da Campus Party que havia palestras e workshops em todos os cantos, na BGS, para todo lugar que eu olhava só conseguia ver jogos e mais jogos.

Estandes como a Uber (SIM! Eles estavam com uma estande e com a galera jogando Street Fighter), a PlayStation e a Xbox estavam fazendo a alegria do público.

As duas gigantes de consoles estavam com diversos lançamentos de jogos e provavelmente eram os estandes com as maiores filas para jogar.

Falando nisso, acho que o maior problema do evento é este, as filas. Mas também, seria difícil não ter né?Pela segunda vez participando em um evento deste tipo, sendo a primeira na Brasil Game Show, e vou falar um pouco sobre meus dias no evento com este #EuImprensa.

Os maiores lançamentos do ano estavam ali para quem quisesse experimentar. Então, a galera queria aproveitar cada jogo que tinha.

Gostei muito da área indie, havia muitos jogos que foram desenvolvidos de forma independente com produções de alta qualidade.

Além dos jogos, outra coisa que achei bem legal e não estava acostumado com isto, foram os cosplays.

Em todo lugar havia alguém fantasiado de um personagem diferente: Mulher Maravilha, Arlequina, Coringa, entre outros personagens que eu não fazia ideia de quem eram.

Vou virar um gamer???

Pela segunda vez participando em um evento deste tipo, sendo a primeira na Brasil Game Show, e vou falar um pouco sobre meus dias no evento com este #EuImprensa.

Não vou mentir, fiquei impressionado como o público de jogos eletrônicos e que são apaixonados por esse mundo de games.

Presenciei alguns campeonatos que estavam rolando. Vi muita gente animada com os jogos e que não estavam nem um pouco tristes por causa das demoradas filas.

Mas o que mais me chamou atenção, foram as reações dos fãs ao encontrar seus jogadores de e-Sports preferidos, e olha que não foram poucos que estavam presentes no dia.

Sobre eu virar um gamer? Todos sabem que de vez em quando eu sempre jogo aquele Fifa ou o PES, pretendo até voltar a jogar um Counter-Strike, mas dizer que vou virar gamer já é demais! HAHAHAAHA

Primeira BGS de muitas que virão !!

Por ser a primeira vez que participo da Brasil Game Show, acho que só tenho pontos positivos a destacar e tenho que mencionar que pretendo estar presente nas próximas edições.

Essa BGS teve algo de especial por ser um evento que não costumo ir muito, mas que me surpreendeu bastante pela organização e pela quantidade de pessoas que estavam presentes.

Vale meu destaque principal para os estúdios brasileiros de desenvolvimento de games. Gostei muito dos jogos nacionais que estão em andamento. Alguns deles eu vou contar um pouco sobre o jogo aqui mesmo.

E você? o que achou dessa BGS? Qual será o próximo evento que farei o #EuImprensa??

Nos envie sugestões de eventos que estaremos lá fazendo a cobertura para vocês.

 

Revisado por: Romário Sergio

Caio Lourenço

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Faculdade de Tecnologia de Carapicuíba