Pra quem lembra do anúncio na TV perguntando “você conhece o iG?”, saiba que agora este anúncio virou peça de museu.

Muitos da galera mais jovem podem nem mesmo saber do que se trata, mas o iG se lançou nos primórdios da internet no Brasil com o slogan “O e-mail grátis da internet”.

Mas, o iG de agora em diante será cobrado!

Na verdade, desde o dia 20 de Março, quem possui e-mail com domínio ig.com.br só pode acessar sua conta para consultar anexos, contatos e mensagens enviados até este dia. E isto somente via webmail, pois os serviços IMAP, POP e SMTP já foram suspensos.

O motivo, segundo o iG, se trata de um esforço para poder manter o serviço de e-mail funcionando com qualidade e segurança.

O que fazer para manter a conta iG Mail ativa?

No site é informado que as assinaturas serão oferecidas somente aos atuais usuários, não sendo aceitas novas contas. Porém, na realidade, quem quiser um e-mail iG pago pode abrir sua conta quando quiser.

iG Mail

Assinaturas oferecidas pelo novo e-mail pago

As anuidades começam valendo R$ 39,90 até R$ 199,90, com vantagens que podem ir de assinatura de jornal até espaço extra de armazenamento. Todos possuem possibilidade de sincronismo IMAP/POP e pelo menos 10Gb de espaço.

Assim, para quem tiver uma conta do iG Mail e quiser mantê-la funcionando, corra!

O acesso e o conteúdo das contas serão mantidos por até 120 dias a contar do primeiro comunicado em 19 de fevereiro, ou seja, em 19 de junho tudo será apagado.

O prazo para fazer a assinatura foi até 17 de Março, porém, ainda hoje (10 de Abril), é possível fazer a assinatura de antigos usuários.

Consequências

O resultado disso em termos de negócio pro iG é difícil de apontar, pois não se sabe qual a real condição financeira da empresa e nem quais são as suas intenções.

Mas, analisando o site Reclame Aqui, o estrago foi grande.

iG Mail

Deixou de ser recomendável após o anúncio da mudança

A reputação da empresa que era “Regular” em 2014 e 2015, com quase 50% dos usuários afirmando que voltariam a fazer negócio, caiu nos últimos 6 meses, passando a “Não recomendada”, com menos de 38% dos usuários afirmando que voltariam a fazer negócios.

Será que o serviço de e-mail grátis também está sendo deixado de lado e caindo em desuso ou “apenas” se transformando, assim como as licenças de softwares, anti-vírus, etc?

A realidade só o futuro irá dizer, mas se sua conta de e-mail iG é importante para você, não espere este futuro chegar. Migre já seu conteúdo ou faça uma assinatura o quanto antes!

Sobre quem escreve

Colunista

39 anos, Engenheiro Mecatrônico, Uber Partner e estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Fatec São Paulo. Curto esportes, games, internet, animais e meus amigos.

Posts Relacionados

Deixar uma resposta

Seu email não será publicado