Por que a maioria dos brasileiros estão aderindo aos “novos serviços” como o Uber e o Netflix, ao invés do táxi e da TV por assinatura?

Você provavelmente deve ter percebido essa “guerra” entre as operadoras de telefonias e o Netflix, que atingiu quase 1 milhão de assinantes entre 2014 e o fim de 2015. As empresas estão pedindo para que o governo imponha uma sanção ao serviço.

Como assim uma sanção?

A Ancine (Agência Nacional do Cinema) exigiria que o Netflix também pague a Condecine (Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional), uma taxa que cobra aproximadamente R$ 3.000 por cada filme no catálogo.

Netflix

Game of Netflix

 

Outra exigência é que 20% do catálogo tem que ser de produtos nacionais. Os Estados também devem cobrar ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre as assinaturas. Exemplo: a cobrança seria feita diretamente aos clientes, aumentando o valor da mensalidade.

E por último, os assinantes do Netflix pagariam uma taxa extra toda vez que fosse usado o streaming, já que o serviço consome muita banda larga.

Não é apenas a TV por assinatura que está perdendo com o serviço do Netflix, o Grupo Globo está perdendo também, já que ela se recusa a fazer parceria com o serviço. Se você tem TV por assinatura já deve ter percebido que o Grupo Globo tem muitos canais, como musicais, de esporte, desenhos, programas antigos, notícias, entre outros. E com a perda dos assinantes, automaticamente o grupo está perdendo audiência. Porém, não é apenas a Globo que se recusa a se juntar com a gentalha, a Band também se recusa. Mas, o Netflix possui parcerias com algumas emissoras, como SBT e Record, por exemplo, talvez seja por isso que seus usuários não se importem tanto.

A empresa Netflix não fala muito sobre sua audiência e faturamento, mas recentemente a NBC divulgou a audiência das séries produzidas pela empresa. A série mais popular do Netflix é Demolidor, uma parceria da empresa  com a Marvel que conta a história de uma criança que ficou cega e, com o passar do tempo ela começa a se acostumar com essa nova dificuldade e se torna o “vigilante” da cidade Hell’s Kitchen. Enfim, pode continuar lendo o post, não terá spoiler, eu prometo.

A série em apenas 11 dias conseguiu a audiência de 10,7% de seus usuários, ou seja, 4.4 milhões de usuários assistiram a pelo menos um episódio da série dentro desse período de tempo. A empresa Netflix também tem parceria com a Marvel em outra série, Jessica Jones, a história de uma heroína.

Poderíamos fazer vários tópicos sobre as coisas favoráveis e não favoráveis, mas esse post ficaria muito grande, entretanto, vamos destacar algumas coisas:

Por que as TV’s por assinatura estão ficando para trás?

Netflix-ameaçando-a-TV-ctrlzeta

Começaremos pela qualidade: a TV é uma “fortuna”, pois comparado ao preço do Netflix, fica muito mais barato pagar um plano de R$29,99 por uma assinatura Premium do que pagar, por exemplo, a Sky 35,90.

Com R$29,99 por mês, você tem acesso à: qualidade HD, Ultra HD, tela simultânea – você pode conectar uma única conta em 4 TV’s ao mesmo tempo -, pode assistir no notebook, TV, smartphone ou tablet, filmes e séries ilimitados e cancelar quando quiser.

E, se você nunca usou o Netflix, o primeiro mês é de graça.

Já na Sky por 35,90 ao mês, você terá direito a 52 canais, canais ao vivo e um único equipamento – só irá funcionar em UMA TV.

Se fossemos comparar já saberíamos quem estaria na frente. Daí você, leitor da página pensa “por que não melhorar o serviço de TV por assinatura ao invés de tentar derrubar o Netflix?

Pensando dessa forma, seria mais fácil agradar o usuário melhorando o produto, disponibilizando mais canais e barateando o serviço.

Como querem “derrubar” o Netflix?

Recentemente publicamos o post: “Vivo Internet Fixa terá franquia de dados“, como exemplo de estratégias das empresas de telefonia para derrubar o serviço do Netflix. Com esse novo reajuste a operadora vai impor um limite de dados para os novos clientes, será como um limite de consumo que vai variar entre 10GB a 130GB por mês.

Agora você se pergunta: “como isso afetará o Netflix?”

Quem começou a utilizar os serviços de ADSL da Vivo depois do dia 5 de fevereiro, receberá um limite mensal de consumo que pode variar de 10 GB a 130 GB por mês. De acordo com a Vivo, quem atingir o consumo terá a Internet bloqueada ou ficará com a velocidade reduzida.

Em uma conexão de 25 MB/s, seria necessário apenas 11 horas para ultrapassar a franquia mensal de 130 GB estabelecida pela Vivo!

“Por que só isso?”

Por que o Netflix funciona como streaming – tecnologia que envia informações multimídia, através da transferência de dados, utilizando rede.  Para quem tem Netflix, o maior consumo da rede vem dele, por isso as empresas de TV e Internet estão “pirando”, pois enquanto perdem seus assinantes de TV, eles perdem na internet também, já que a maioria dos brasileiros está passando horas na frente da TV, assistindo Netflix e gastando muito do plano que não tem “limite” de banda larga.

Talvez, se as TV’s por assinatura melhorassem o serviço não perderiam tantos clientes e se o serviço fosse realmente bom, só aumentaria os números de assinantes.