O Bitcoin no Brasil e as Perspectivas Futuras com a FoxBit

Representantes da FoxBit, startup brasileira de compra e venda de Bitcoin, estiveram na 11º edição da Campus Party Brasil, em São Paulo, para falar sobre a criptomoeda no país e quais as suas perspectivas futuras.

No dia 1 de Fevereiro, Felipe Trovão e Marcos Henrique estiveram no palco Feel The Future, o palco principal do evento e realizaram um debate com o público para falar sobre o crescimento da maior criptomoeda da atualidade.

Felipe é empreendedor desde 2001, possui pós graduação em mercado de capitais e está no mercado de ações há mais de 12 anos. Atualmente ele é sócio diretor e head of compliance da FoxBit.

Já Marcos é um jovem administrador de apenas 26 anos, que, em seu 2º ano de faculdade, ajudou a fundar a Foxbit. Além de co-fundador, ele também é o CEO da empresa.

Criptomoeda? Bitcoin? O que é isso?

Uma criptomoeda nada mais é do que uma moeda virtual, que utiliza tecnologia de blockchain para validar as transações e criações de novas unidades de moeda.Representantes da FoxBit, startup brasileira de compra e venda de Bitcoin, estiveram na 11º edição da Campus Party Brasil, em São Paulo, para falar sobre a criptomoeda no país e quais as suas perspectivas futuras.

Diferente das moedas comuns que são centralizadas em sistemas bancários, as moedas virtuais são descentralizadas e ninguém possui controle sobre ela.

Atualmente, existem diversas moedas virtuais que estão sendo criadas, porém a moeda mais conhecida e que vem tendo diversos picos de queda e crescimento de valor de mercado, é o Bitcoin.

O Bitcoin é a primeira criptomoeda criada no mundo, por Satoshi Nakamoto no ano de 2009. De lá para cá, a moeda variou muito o seu valor.

No fim de 2017, com a onda massiva de ofertas iniciais de moedas, ela chegou a um valor astronômico, tendo voltado a ter queda de preço nesse início de ano.

FoxBit e o Bitcoin no Brasil

Representantes da FoxBit, startup brasileira de compra e venda de Bitcoin, estiveram na 11º edição da Campus Party Brasil, em São Paulo, para falar sobre a criptomoeda no país e quais as suas perspectivas futuras.A empresa foi criada em dezembro de 2014, ano no qual só haviam cerca de 3 empresas no mercado brasileiro trabalhando com Bitcoin. De lá para cá a FoxBit conseguiu se tornar a maior corretora de investimento de Bitcoin no país.
Além de empresas que surgiram nesse período, em 2014 apenas 100 pessoas trabalhavam com criptomoedas. Hoje, esse número chega à quase 1.500 pessoas trabalhando diretamente com o Bitcoin.
Com o crescimento no mundo, as empresas brasileiras vêm se adaptando e se inovando cada vez mais para atrair novos clientes e investidores.
Isso fez com que a procura da moeda aumentasse no país, e além disso, o mercado passou a procurar novos profissionais que estejam estudando e se especializando sobre o assunto.
No Brasil, o mercado de investimentos em Bitcoin teve aumentos significativos e tende a crescer cada vez mais.
Confira o valor em reais das negociações realizadas nos últimos anos, segundo Felipe Trovão:
  • 45 milhões em 2015
  • 113 milhões em 2016
  • 8.2 bilhões em 2017
Mesmo com esse aumento, o mercado brasileiro ainda é muito pequeno e falta profissionais para trabalharem neste setor.
Para citar exemplos de outros países, a Suíça regularizou o Bitcoin a poucos meses, criando diversos fundos monetários e a abertura de diversas possibilidades financeiras.
Já aqui no Brasil, em Dezembro de 2017, foi realizado um projeto de lei para a regularização da criptomoeda. Porém segundo o relator e deputado Expedito Netto (PSD-RO), o Bitcoin deveria ser proibido.

“Decidimos nos posicionar pela proibição de emissão em território nacional, bem como de vedar a sua comercialização, intermediação e mesmo a aceitação como meio de pagamento para liquidação de obrigações do país”, segundo o deputado.

Fique atento pois a cada nova notícia sobre a criptomoeda, estaremos falando por aqui!

 

Revisado por: Romário Sergio

Caio Lourenço

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Faculdade de Tecnologia de Carapicuíba