Muitas pessoas já ouviram falar, estudaram ou até mesmo já trabalharam com Scrum, mas infelizmente muitas outras pessoas ainda possuem dúvidas sobre o que realmente é o Scrum, um Framework ou uma Metodologia?

Se você respondeu Framework, sim, você acertou! Scrum é um Framework e não uma metodologia como muitos falam ou escrevem em algumas publicações que tenho visto por ai. Mas se pra você a palavra Scrum ainda é desconhecida ou conhece ela por conta da jogada que existe no Rugby, vou colocar aqui um breve resumo sobre o que é esse Framework.

Mas antes disso quero mencionar um o significado de Scrum para Rafael Sabbagh, instrutor oficial (Certified Scrum Trainer) da Scrum Alliance e autor do livro “Scrum, Gestão Ágil para Projetos de Sucesso”, segundo ele o Scrum é:

“Um Framework Ágil, simples e leve, utilizado para a gestão do desenvolvimento de produtos complexos imersos em ambientes complexos. Scrum é embasado no empirismo e utiliza uma abordagem iterativa e incremental para entregar valor com frequência e, assim, reduzir os riscos do projeto.”

Hoje começo uma série de textos sobre o Framework Scrum, e vou apresentar para vocês o Scrum Master, uma das principais pessoas de um Time Scrum.

Apesar de existir outras descrições de grandes autores e/ou influenciadores do Scrum, essa é a melhor descrição que encontrei em livros e artigos.

E mesmo tendo surgido nos anos 90 com o desenvolvimento de softwares, atualmente é possível encontrar diversas áreas usando ou até mesmo adaptando o Framework: desde setores de recursos humanos até grandes empresas do setor financeiro, por exemplo.

O Scrum emprega uma abordagem interativa e incremental para então aperfeiçoar a previsibilidade e o controle de riscos. E para isso, três pilares apoiam a implementação de controle de processo empírico: transparência,
inspeção e adaptação.

Como são formados os times no Scrum?

No Framework do Scrum, os times são formados por 3 até 9 pessoas, sendo composto por um Product Owner, um Scrum Master e o Time de Desenvolvimento, mas explicarei em detalhes sobre eles em outro texto no qual falarei sobre todos os papéis.

No momento vou me limitar a deixar a definição sobre cada um do time conforme o Scrum Guide:

  • Product Owner: É o responsável por maximizar o valor do produto resultado do trabalho do Time de Desenvolvimento. Mas a maneira como isso é feito pode variar amplamente através das organizações, Times Scrum e indivíduos.
  • Scrum Master: É responsável por promover e suportar o Scrum como definido no Guia Scrum. O Scrum Master faz isso ajudando todos a entenderem a teoria, as práticas, as regras e os valores do Scrum.
  • Time de Desenvolvimento: Consiste em profissionais que realizam o trabalho de entregar um incremento potencialmente liberável do produto “Pronto” ao final de cada Sprint. Um incremento “Pronto” é requerido na Revisão da Sprint. Somente integrantes do Time de Desenvolvimento criam incrementos.

Irei escrever um texto detalhando exatamente como trabalha cada um deles no Time Scrum, mas enquanto não é publicado aproveite para ler o meu texto “Como La Casa de Papel nos Ensina a Trabalhar em Equipe?”, lá eu escrevi como a série nos mostra como um Time Scrum trabalha no dia a dia.

O que são Eventos no Scrum?

Os eventos são usados no Scrum para criar uma regularidade e dessa forma minimizar necessidade de reuniões não definidas, todos os eventos possuem time-boxed com uma duração máxima, são eles:

  • Sprint: É o coração do Scrum, um time-boxed de um mês ou menos, no qual um incremento de produto potencialmente liberável é criado.
  • Planejamento da Sprint: É um time-boxed com no máximo oito horas para uma Sprint de um mês de duração, nele é realizado o planejamento do trabalho que será realizado na Sprint.
  • Reunião Diária: É um time-boxed de 15 minutos para o Time de Desenvolvimento, nela o time planeja o trabalho para as próximas 24 horas.
  • Revisão da Sprint: É realizada no final da Sprint para inspecionar o incremento e adaptar o Backlog do Produto se necessário.
  • Retrospectiva da Sprint: É uma oportunidade para o Time Scrum inspecionar a si próprio e criar um plano para melhorias a serem aplicadas na próxima Sprint.

O que são artefatos no Scrum?

Já os artefatos representam o trabalho ou o valor para o fornecimento de transparência e oportunidades para inspeção e adaptação, são eles:

  • Backlog do Produto: É um lista ordenada de tudo que é conhecido ser necessário no produto.
  • Backlog da Sprint: É um conjunto de itens do Backlog do Produto selecionados para a Sprint, juntamente com o plano para entregar o incremento do produto e atingir o objetivo da Sprint.
  • Incremento: É a somo de todos os itens do Backlog do Produto completados durante a Sprint e o valor dos incrementos de todas as Sprints anteriores.

Essas são então descrições breves de cada evento e artefato que são utilizados no Scrum. Nos próximos textos da série irei explicar eles individualmente e detalhar exatamente como eles funcionam.

O Scrum mesmo sendo um Framework é muito grande para ser explicado somente em um texto. Por isso indico a leitura do Scrum Guide, de livros, outros artigos e até mesmo a participação em cursos e meetups.

Agora vou parar por aqui pois já escrevi demais! Gostou do que viu até aqui? Isso é só o começo, enquanto os próximos textos da série sobre Scrum não são publicados aproveite para ler os livros e artigos que usei como referência:

Revisado por Ana Carolina

Leave a Reply

Your email address will not be published.