Olá, amigos do Zeta!

Nesta semana de início de Maio, fizeram-me uma pergunta:

QUANDO SOMOS LIVRES ????

Eu respondi com algumas metáforas presentes no meu livro “SER POSITIVO”.

Vamos pensar no seguinte:

Tudo o que fizemos, falamos ou comemos há um minuto atrás, não nos pertence mais. É passado. Seja um segundo, um minuto, uma hora, vinte anos… O passado não nos pertence, não podemos modificá-lo! Já era, não volta mais, apenas teremos lembranças que não poderão ser modificadas.  Assim, não somos livres do nosso passado, ficamos presos a ele. Sempre que as lembranças acontecem, diz uma certa música que: “relembrar é viver”. Pode até ser, mas não devemos ficar muito tempo com saudosismos, para não ficarmos presos ao PASSADO.

Bom, nesta mesma forma de raciocínio: não somos livres. Nem inteligentes, seja daqui a uma hora ou dois anos.

O futuro, seja ele um segundo à frente, uma hora ou vinte anos, também não nos pertence ainda. Vai ser nosso somente se estivermos vivos. Portanto, não adianta ficar adiando tudo. “Um dia eu faço… segunda-feira eu começo”: essas expressões sempre aparecem na boca das pessoas, empurrando com a barriga os seus desejos, seus sonhos, seus objetivos, suas metas. Como se diz por aí: deixando sempre para depois, sempre para um futuro que não sabemos se chegará.

Na verdade, só somos livres e inteligentes no MOMENTO PRESENTE!!! Só existimos mesmo aqui e agora! E fiquem pasmos, leitores, pois algumas pesquisas indicam que 55% das pessoas gastam seu tempo vivendo e pensando no passado e 40% passam vivendo e pensando no futuro. Sim, é um dado da UNESCO (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization) ou, em Português, Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

E o presente ?

Só passamos… 5% do nosso tempo vivendo o presente!

Isso é incrível, mas é verdade!! Como quase nunca estamos vivendo o presente – que é a pura verdade e o único momento real da nossa existência –, temos uma sensação de não realização pessoal ou de frustração com a vida.

Quantas vezes conversamos com alguém que não está prestando a mínima atenção no que estamos dizendo?! Quantas pessoas não têm paciência para ouvir?

Quantas pessoas não conseguem se concentrar no que estão fazendo no momento presente?

Gostei muito do exemplo dado pelo prof. Marins* sobre o pêndulo do relógio. Qual é o movimento que ele produz?

A maioria das pessoas diz que ele vai e volta. Só que, na verdade, o pêndulo nunca volta. Ele só vai para um lado e para o outro, pois cada movimento será realizado em um novo tempo, que nunca mais voltará!

E digo mais: o movimento de rotação e translação da Terra já indica que o próprio espaço ocupado pelo pêndulo nunca mais será o mesmo!

O Tempo é agora

A liberdade só existe para os seres humanos no presente, no agora, no já. Outro exemplo bom foi o do Professor Clóvis de Barros Filho*, quando disse que a alegria pode ser associada a quando comemos uma pamonha e estamos com muita vontade de comê-la. É uma coisa única, pois quando se pede a segunda pamonha, o comedor da primeira não é o mesmo comedor da segunda. Já estará diferente: com menos fome e mais glicemia no corpo.

Vejam, então, como o momento modifica a vida. Para conquistarmos a nossa liberdade, temos que ter uma coisa chamada DETERMINAÇÃO.

Como você já leu, temos que fazer tudo agora, e não deixarmos para depois. Ouvimos, quando criança, nossos pais dizerem uns para os outros: A mãe diz: “Marido, ajude a estender a roupa no varal, que eu estou no fogão!” O pai responde: “Já vou, deixa acabar o primeiro tempo do jogo”. Ou então, O pai diz: “Mulher, pega a toalha que eu esqueci, no banheiro não tem!” A mãe responde: “Já vou, espera dar o intervalo da novela”.

É sempre assim, a história não muda, os pais não dão um bom exemplo para as crianças. É sempre: “já vou… estou indo… espera um pouco… dá um tempo” etc. E quando a mãe ou o pai diz para as crianças: “Vai estudar!!!” A criança responde: “Já vou… Tô indo… espera um pouquinho…” E existe sempre uma reclamação por parte dos pais. Queremos muito ver as crianças fazendo as coisas certas, mas não damos bons exemplos com as nossas atitudes.

Outro ponto importante sobre o presente é fazer com muito amor o que se está fazendo, porque somente o amor pode transformar de verdade.

Como disse Abraham Lincoln: “DETERMINE QUE ALGO PODE E DEVE SER FEITO E, ENTÃO, VOCÊ ACHARÁ O CAMINHO PARA FAZÊ-LO”.

Pense nisso.

Abraços,

Neco Ribeiro

Sobre quem escreve

Colunista

Neco Ribeiro é Coach formado pela ACI – Academia de Coaching Integrativo, chancelado pela ALUBRAT – Associação Luso Brasileira de Transpessoal. Coordenador e Professor de Coaching no IBRESP – Instituto Brasileiro de estudos e Pesquisa. Professor Universitário na Pós-UNG – Universidade de Guarulhos, professor no Sindicato dos bancários do ABC. Autor do livro “Ser Positivo“, colunista no site Zeta e Palestrante em diversas áreas. Já atendeu mais de 300 clientes em processos de Coaching e obteve resultados surpreendentes. Autor do Projeto “Curar sua vida é mais simples do que você Pensa!” – Com aceitação de estudos dos Modelos mentais!

Posts Relacionados

Deixar uma resposta

Seu email não será publicado