Olá amigos do Zeta! Hoje resolvi escrever sobre ARRISCAR.

A vida é um risco, concorda? Vivemos o tempo todo cercados de situações perigosas, violência, trânsito, mídia sensacionalista, etc. Se minha avó fosse viva não sairia de casa por nada nesse mundo, porque tinha medo de tudo. Então como eu posso relacionar o SUCESSO com os RISCOS? Lembrando que SUCESSO e FRACASSO são paradigmas.

Vamos começar pensando que: EU QUERO TER SUCESSO! Para ter o sucesso esperado, utilizamos o entusiasmo, a paixão, a atitude, mas acima de tudo não devemos esquecer de correr RISCOS. Afinal, quem não corre risco não alcança nada. Por exemplo: em algumas situações que estamos empolgados, entusiasmados, apaixonados pelo que estamos dizendo ou fazendo, corremos o risco de não sermos entendidos e os que estão em nossa volta podem nos interpretar mal. Mas também podemos entusiasmar, empolgar e apaixonar os que estão ao nosso redor, passando nosso recado da melhor forma possível. Infelizmente nem todo mundo compreende o que fazemos mesmo porque cada ser humano é único e os pensamentos são diferentes.

Portanto, temos que correr riscos e para isso precisamos tomar atitude, ações. Quem não se arrisca é tachado de COVARDE, nunca erra, mas também não sai do lugar. Um covarde não alcança o sucesso, nem mesmo nas coisas mais simples da vida.

Um exemplo real disso é que eu tive muito medo de tomar atitude a muito tempo atrás, quando ainda estava namorando com minha esposa. Com medo de ser grosseiro e ela me achava um covarde, então sempre me colocava a prova. Mas depois de meses enxerguei que precisava de uma atitude arriscada e consegui mostrar a ela que eu tinha coragem e era isso que ela queria. Ela precisava se sentir mais protegida por mim naquele momento da vida mas eu não queria correr o risco de ser mal-educado. O resultado de minha atitude fez ela sentir-se muito melhor ao meu lado. E está comigo a mais de 15 anos!

Falando em arriscar… vamos analisar o texto a seguir e tirar nossas próprias conclusões:

“Os riscos têm de ser corridos, pois o maior risco na vida é não arriscar nada.

A pessoa que não arrisca nada, não faz nada, não tem nada, não é nada…

… e não se torna coisa alguma. Pode evitar sofrimento e a tristeza, mas, não pode aprender, sentir, modificar-se, crescer, amar e vive acorrentado por suas certezas, é escravo.

Foi privado do direito de sua liberdade. Somente a pessoa que arrisca é verdadeiramente… livre.”

Pense nisso!

Abraços,

Neco Ribeiro

Sobre quem escreve

Colunista

Formado em Artes Cênicas, Psicologia e PNL, Palestrante, Consultor, escritor, Coach e artista performático. É professor nas áreas de motivação e vendas no centro de formação do Sindicato dos Bancários do ABC em Santo André, trabalha como Ator performático(free lancer) pela empresa Um, Dois, feijão com arroz (www.umdois.com.br ) desde 1999 fazendo recreação, escultura com balões, telegramas animados, apresentador animado, mestre de cerimônia e performance artística. É gestor de RH na L3 CRM Consultoria(www.l3.com.br). Trabalha como consultor nas áreas de RH e Comercial desde 2008. Escreveu o livro “Ser Positivo” que está em sua segunda edição. E está prestes a terminar o novo livro de nome provisório “SUPERAÇÃO o X da questão”.

Posts Relacionados